Publicado em Deixe um comentário

Alergia ao café, existe???

Por Dra. Janaína Melo

? Alergia ao café não é muito comum, mas existe sim! Com o processo de torra do grão do café a incidência de alergias reduziu bastante, mas ainda pode ocorrer. O grupo de maior risco para este tipo de alergia são os trabalhadores de lavoura de café, pela intensa sensibilização com o grão ainda em natura e seu pólen. O consumo do café tem aumentado constantemente por seus benefícios para a saúde pelo seu efeito antioxidante, entretanto devemos ficar de olho nos efeitos em cada pessoa. Os sintomas de reação são semelhantes a outras alergias alimentares e ocorrem até duas horas depois da ingestão.

Quem é alérgico pode, portanto, ter reações:

Na pele:
?urticária, ?inchaço, ?coceira e ?eczemas),

No aparelho digestivo:
?diarreia, ?dores abdominais e ?vômitos

No sistema respiratório:
?tosse, ?rouquidão e ?chiado no peito.

Porém, em casos mais graves, pode levar também a queda da pressão arterial e arritmia cardíaca, o que prejudica a irrigação de vários órgãos – o chamado choque anafilático – e, por isso, o paciente deve ficar atento aos sintomas.

? Além do café, a cafeína também pode ser encontrada em outros produtos, como:
Refrigerantes;
Energéticos;
Chás;
Chocolate;
Cacau;
Medicamentos.
ALERGIA, INTOLERÂNCIA OU EXCESSO?

A maioria das pessoas que se sentem “indispostas” depois de beber café podem ser sensíveis a cafeína.

Pode ser que você seja intolerante à cafeína, ou seja, organismo não é capaz de absorvê-la, não possuindo a enzima necessária para a sua quebra e digestão. Nesse caso, os sintomas são parecidos, incluindo flatulência e zumbido, mas talvez demorem mais a aparecer.

Agitação, insônia e possível aumento da pressão pode ser simplesmente resultado do excesso de cafeína, um efeito colateral previsível.

? Quem tem alergia deve ficar longe da cafeína.
Quem tem intolerância deve diminuir o consumo.

Já existem no mercado as versões descafeinadas de café, mantém o sabor do café normal e são mais seguros para quem tem intolerância ou alergia à cafeína.

IMPORTANTE é procurar o alergista / imunologista para uma avaliação e diagnóstico correto para evitar problemas mais graves!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *